Uma roda de conversa sobre a importância da luta e resistência da mulher negra marcou, nesta terça-feira (25), o Dia Internacional da Mulher Negra Latina-Americana e Caribenha, em São João de Meriti. O evento aconteceu no Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), em Vilar dos Teles.

“Quando se nasce negro tudo é mais difícil. Debates como esses são importantes para a conscientização da sociedade e do próprio negro. É fundamental nos unirmos e combater o preconceito”, diz o subsecretário de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Marcelo Rosa.

Vanda Ferreira, militante, falou sobre a importância de se fazer uma reflexão para amenizar os efeitos devastadores do racismo.

“A educação é o ponto principal para uma mudança significativa no comportamento da sociedade. É preciso debater cada vez mais para avançarmos nesta questão racial”, ressaltou.

Para a militante e moradora de São João, Maria da Fé, os dados de violência contra a mulher negra são alarmantes:
“Somos as que mais morrem com a violência do estado em operações policiais. A todo momento nossos direitos são violados. Precisamos lutar sempre”.

O evento contou, ainda, com a presença de lideranças de entidades, governo e sociedade civil.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>